Home » Corpo » Autoexame da mama: Você tem costume de fazer?
Corpo
Autoexame da mama: Você tem costume de fazer?

Todos os anos no décimo mês, acontece o Movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama, o Outubro Rosa.

A data tem o objetivo de compartilhar informações sobre a doença, promover acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento, contribuir para a redução da mortalidade e, principalmente, incentivar mulheres à prática frequente do autoexame.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer da mama é o que mais atinge as mulheres em todo o mundo. No Brasil é o segundo tipo mais comum entre elas, representando em torno de 25% de todos os cânceres que afetam o sexo feminino. Em 2019, foram estimados cerca de 56 casos a cada 100 mil mulheres.

Com esses números, é mais importante ainda estar atenta aos principais sinais e sintomas:

  • Caroço geralmente endurecido, fixo e indolor;
  • Pele da mama avermelhada ou parecida com casca de laranja;
  • Alterações no bico do peito;
  • Saída espontânea de líquido de um dos mamilos;
  • Aparecimento de pequenos nódulos no pescoço ou na região da axila.

Não há uma causa única para o câncer de mama, existem diversos fatores que podem vir a desenvolver a doença, entre eles:

  • Envelhecimento (o risco aumenta com a idade);
  • Vida reprodutiva (idade da primeira menstruação, ter tido filhos ou não, ter ou não amamentado, idade em que entrou na menopausa);
  • Histórico familiar de câncer de mama ou ovário;
  • Consumo de álcool;
  • Excesso de peso;
  • Atividade física insuficiente;
  • Exposição à radiação ionizante.

Ainda de acordo com o Instituto, por volta de 30% dos casos da doença podem ser evitados quando hábitos saudáveis como exercício físico, alimentação equilibrada e peso corporal adequado são adotados. Pois é! Tá aí mais um motivo para você começar a se movimentar.

Além disso, o exame clínico das mamas deve ser feito a cada ano por mulheres entre 40 e 49 anos. Para mulheres com histórico familiar de câncer na mama feminina, na masculina ou no ovário, o acompanhamento deve iniciar aos 35 anos. Entre os 50 e 69 anos é recomendada a realização de mamografias de rastreamento a cada dois anos. Esse exame pode ajudar a identificar o câncer antes dos sintomas aparecerem.

Já deu para ver como o autoexame é importante, né?! Que tal realizá-lo agora?

Presta atenção no passo a passo:

  1. Posicione-se em frente ao espelho;
  2. Observe os dois seios, primeiramente com os braços relaxados;
  3. Levante seu braço esquerdo e apoie-o sobre a cabeça;
  4. Com a mão direita esticada, examine a mama esquerda;
  5. Analise o seio parte por parte, sem usar a unha ou a ponta do dedo;
  6. Faça movimentos circulares de cima para baixo;
  7. Repita os mesmos passos na outra mama.

Caso sinta algum nódulo, mudança de cor, textura ou tamanho, procure um médico ginecologista.

Lembre-se: faça por você!

#facaporvoce #autoexame #honeyderosa #outubrorosa

 

Compartilhe!

PLAYLIST
POSTS MAIS LIDOS
Autoexame da mama: Você tem costume de fazer?

Todos os anos no décimo mês, acontece o Movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama, o Outubro Rosa.

A data tem o objetivo de compartilhar informações sobre a doença, promover acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento, contribuir para a redução da mortalidade e, principalmente, incentivar mulheres à prática frequente do autoexame.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer da mama é o que mais atinge as mulheres em todo o mundo. No Brasil é o segundo tipo mais comum entre elas, representando em torno de 25% de todos os cânceres que afetam o sexo feminino. Em 2019, foram estimados cerca de 56 casos a cada 100 mil mulheres.

Com esses números, é mais importante ainda estar atenta aos principais sinais e sintomas:

  • Caroço geralmente endurecido, fixo e indolor;
  • Pele da mama avermelhada ou parecida com casca de laranja;
  • Alterações no bico do peito;
  • Saída espontânea de líquido de um dos mamilos;
  • Aparecimento de pequenos nódulos no pescoço ou na região da axila.

Não há uma causa única para o câncer de mama, existem diversos fatores que podem vir a desenvolver a doença, entre eles:

  • Envelhecimento (o risco aumenta com a idade);
  • Vida reprodutiva (idade da primeira menstruação, ter tido filhos ou não, ter ou não amamentado, idade em que entrou na menopausa);
  • Histórico familiar de câncer de mama ou ovário;
  • Consumo de álcool;
  • Excesso de peso;
  • Atividade física insuficiente;
  • Exposição à radiação ionizante.

Ainda de acordo com o Instituto, por volta de 30% dos casos da doença podem ser evitados quando hábitos saudáveis como exercício físico, alimentação equilibrada e peso corporal adequado são adotados. Pois é! Tá aí mais um motivo para você começar a se movimentar.

Além disso, o exame clínico das mamas deve ser feito a cada ano por mulheres entre 40 e 49 anos. Para mulheres com histórico familiar de câncer na mama feminina, na masculina ou no ovário, o acompanhamento deve iniciar aos 35 anos. Entre os 50 e 69 anos é recomendada a realização de mamografias de rastreamento a cada dois anos. Esse exame pode ajudar a identificar o câncer antes dos sintomas aparecerem.

Já deu para ver como o autoexame é importante, né?! Que tal realizá-lo agora?

Presta atenção no passo a passo:

  1. Posicione-se em frente ao espelho;
  2. Observe os dois seios, primeiramente com os braços relaxados;
  3. Levante seu braço esquerdo e apoie-o sobre a cabeça;
  4. Com a mão direita esticada, examine a mama esquerda;
  5. Analise o seio parte por parte, sem usar a unha ou a ponta do dedo;
  6. Faça movimentos circulares de cima para baixo;
  7. Repita os mesmos passos na outra mama.

Caso sinta algum nódulo, mudança de cor, textura ou tamanho, procure um médico ginecologista.

Lembre-se: faça por você!

#facaporvoce #autoexame #honeyderosa #outubrorosa

 

Compartilhe!
SIGA NAS REDES SOCIAIS
INSTAGRAM