Home » Dieta » Dieta Nórdica: a melhor escolha alimentar
Dieta
Dieta Nórdica: a melhor escolha alimentar

Apontada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como a melhor opção para quem busca melhorar a saúde e perder peso, a Dieta Nórdica mantem a promessa de emagrecer até 4 quilos por mês 😱
 

A Dieta Nórdica possui um cardápio variado e completo em nutrientes, podendo ser seguida como plano alimentar para sempre!
 
A prioridade é o consumo de alimentos frescos, cheios de antioxidantes e gordura boa. 😉
 
Na lista de alimentos liberados estão: peixes, grãos integrais como a aveia e o centeio, “berries” como gojiberry, mirtilo, morango; legumes, nozes e produtos lácteos com baixo teor de gorduras saturadas.
 
 
O menu da dieta nórdica promove a cetose e dá ênfase a itens de baixo índice glicêmico. Portanto legumes, frutas e cereais passam a serem os responsáveis pela maior fonte de energia do nosso corpo.
 
Com a glicose sendo liberada mais devagar no sangue, o corpo começa a usar a gordura estocada como combustível. Assim, não há picos de insulina e as fibras dos grãos integrais e os antioxidantes das frutas diminuem as inflamações celulares, melhoram a circulação e aumentam a lista de benefícios do cardápio: além de enxugar o excesso de peso e reduzir o inchaço e a celulite. 😄
 
A substituição dos ácidos graxos saturados pelos insaturados pode reduzir o desenvolvimento de aterosclerose.
 
Além da perda de peso, entre os benefícios prometidos pela Dieta Nórdica estão a diminuição da pressão arterial, redução de doenças cardiovasculares, prevenção de diabetes do tipo 2 e diminuição dos níveis de triglicerídeos.
 

A Melhor Notícia: é possível adaptar a Dieta Nórdica 🎉

 
Não precisa se preocupar, é verdade que os ingredientes e alimentos que acompanham as dietas de fora sempre são muito caros ou difíceis de achar. Porém, a alimentação nórdica leva em conta os nutrientes encontrados em diversos tipos de frutas, verduras, peixes e óleos, e por isso se torna fácil escolher aqueles em maior abundância no Brasil! Olha só:
 
– As “berries” podem ser substituídas por frutas vermelhas brasileiras ricas em polifenóis como: jabuticaba, amora, romã, pitanga, morangos orgânicos, além de outras fontes já bem consumidas pelos brasileiros (cebola, repolho, batata-inglesa, manga, mamão papaia, tangerina, laranja, banana e abacaxi);
 
– Priorize peixes ricos em ômega-3 quando for ao mercado (atum, sardinha, salmão e arenque).
 
– Para os grãos integrais aposte em: aveia não-transgênica, sementes (chia, girassol, abóbora) e leguminosas (feijões, ervilha, lentilha e grão-de-bico). Lembrando que as frutas e vegetais, em geral, devem ser orgânicos 😉
 
 
Revisão:
Fontes:
 
 

Compartilhe!

PLAYLIST
POSTS MAIS LIDOS
Dieta Nórdica: a melhor escolha alimentar
Apontada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como a melhor opção para quem busca melhorar a saúde e perder peso, a Dieta Nórdica mantem a promessa de emagrecer até 4 quilos por mês 😱
 

A Dieta Nórdica possui um cardápio variado e completo em nutrientes, podendo ser seguida como plano alimentar para sempre!
 
A prioridade é o consumo de alimentos frescos, cheios de antioxidantes e gordura boa. 😉
 
Na lista de alimentos liberados estão: peixes, grãos integrais como a aveia e o centeio, “berries” como gojiberry, mirtilo, morango; legumes, nozes e produtos lácteos com baixo teor de gorduras saturadas.
 
 
O menu da dieta nórdica promove a cetose e dá ênfase a itens de baixo índice glicêmico. Portanto legumes, frutas e cereais passam a serem os responsáveis pela maior fonte de energia do nosso corpo.
 
Com a glicose sendo liberada mais devagar no sangue, o corpo começa a usar a gordura estocada como combustível. Assim, não há picos de insulina e as fibras dos grãos integrais e os antioxidantes das frutas diminuem as inflamações celulares, melhoram a circulação e aumentam a lista de benefícios do cardápio: além de enxugar o excesso de peso e reduzir o inchaço e a celulite. 😄
 
A substituição dos ácidos graxos saturados pelos insaturados pode reduzir o desenvolvimento de aterosclerose.
 
Além da perda de peso, entre os benefícios prometidos pela Dieta Nórdica estão a diminuição da pressão arterial, redução de doenças cardiovasculares, prevenção de diabetes do tipo 2 e diminuição dos níveis de triglicerídeos.
 

A Melhor Notícia: é possível adaptar a Dieta Nórdica 🎉

 
Não precisa se preocupar, é verdade que os ingredientes e alimentos que acompanham as dietas de fora sempre são muito caros ou difíceis de achar. Porém, a alimentação nórdica leva em conta os nutrientes encontrados em diversos tipos de frutas, verduras, peixes e óleos, e por isso se torna fácil escolher aqueles em maior abundância no Brasil! Olha só:
 
– As “berries” podem ser substituídas por frutas vermelhas brasileiras ricas em polifenóis como: jabuticaba, amora, romã, pitanga, morangos orgânicos, além de outras fontes já bem consumidas pelos brasileiros (cebola, repolho, batata-inglesa, manga, mamão papaia, tangerina, laranja, banana e abacaxi);
 
– Priorize peixes ricos em ômega-3 quando for ao mercado (atum, sardinha, salmão e arenque).
 
– Para os grãos integrais aposte em: aveia não-transgênica, sementes (chia, girassol, abóbora) e leguminosas (feijões, ervilha, lentilha e grão-de-bico). Lembrando que as frutas e vegetais, em geral, devem ser orgânicos 😉
 
 
Revisão:
Fontes:
 
 

Compartilhe!
SIGA NAS REDES SOCIAIS
INSTAGRAM