Veganismo: experiência com o estilo de vida que ajuda a emagrecer de forma saudável

por honeybe
Minha experiência com o veganismo

Com a dieta vegana, emagrecer nem era o meu objetivo: mas foi uma consequência. O corpo forte e saudável apareceu rápido, sem muito esforço e de maneira MUITO prazerosa! Comia carne pensando que levava um estilo de vida saudável, até ser atraída para o universo do veganismo e descobrir que alimentei meu corpo da forma errada a vida toda!

Por Rafaela Cunha
Comunicóloga com Bacharel em Cinema pela PUC-Rio. Analista de Marketing e Designer da Honey Be.  

Eu nunca imaginei que o veganismo ia cruzar o meu caminho. A jornada dos seres humanos tende a ser bem parecida: a gente nasce, cresce, cria dentes e – rapidamente – come carne. Sempre achei isso normal, afinal, ela nos dá os nutrientes necessários para o nosso desenvolvimento… Mas, será que é isso mesmo?  Eu, como carnívora assídua a vida toda e praticante de atividades físicas, achava que meu corpo era um reflexo dessa boa alimentação.

Depois de adulta, ter uma dieta saudável sempre foi um objetivo meu. Mas, não por uma obsessão com emagrecer, e sim, porque sempre quis ser uma pessoa ativa que leva um estilo de vida saudável. Numa dessas, esbarrei em um documentário da Netflix chamado “Dieta de Gladiadores“: o filme que virou o jogo para mim.

Dieta de Gladiadores

Para resumir, ele mostra histórias de atletas que adotaram o veganismo e, como resultado, passaram a performar MUITO melhor: tanto no pódio, quanto nos exames. A dieta vegana é altamente defendida pelos cineastas – para atletas e não atletas – com argumentos embasados em VÁÁÁRIOS estudos científicos que categorizaram o veganismo como dieta ideal para seres humanos.  

Filme veganismo dieta de gladiadores
Documentário: Dieta de gladiadores (disponível na Netflix)

Minha cabeça deu um 360º e parei para organizar minhas ideias: quer dizer que existem evidências científicas de que nosso sistema digestivo não foi feito para digerir alimentos de origem animal? Que comer carne pode interferir negativamente no meu estilo de vida saudável?

Decidi, então, embarcar numa jornada antropológica e descobrir – por mim mesma – se esse tal de veganismo ia mudar minha vida para melhor.

O CHOQUE – CONHECENDO O UNIVERSO DO VEGANISMO

Bom, a princípio, eu já treinava regularmente e fazia acompanhamento com a nutricionista Krisna Rizzo. Por isso, assim que os créditos do documentário rolaram, já tratei de mandar vários áudios enormes, com um leve ar de desespero, que basicamente diziam – KRISNA! QUERO TENTAR O VEGANISMO! POSSO???? 

Eu, sinceramente, esperava: “Rafa, seu objetivo não é hipertrofia? Como você vai parar de comer carne se você quer trocar gordura por músculo?”. Entretanto, a resposta que eu recebi foi: “CLAAARO, vamos conversar! Eu tenho VÁRIOS pacientes veganos. Certamente, pra seguir esse estilo de vida, têm algumas regrinhas ao montar seu prato, mas é ótimo, excelente. Se você quer mesmo adotar o veganismo, VAMBORA!“.

E nada como o incentivo de uma profissional que confiamos, né?!  

Como montar um prato vegano
Prato vegano equilibrado (Fonte Globo Esporte)

O PROCESSO

Depois disso, adentrei o veganismo. Mais precisamente, em abril de 2021. Porém, eu já estava em um processo de emagrecer: treinava regularmente desde novembro de 2020 e já tinha pulado de 60kg para 55kg.  

COISAS QUE ACHEI QUE IAM ACONTECER E NÃO ACONTECERAM COM O VEGANISMO:  

  • passar fome; ficar magrela (por ser uma dieta com menos gordura); engordar (por ser uma dieta com carboidratos); ficar sem energia pra treinar; sentir muito desejo de carne e outros produtos de origem animal.  

COISAS QUE REALMENTE ACONTECERAM COM O VEGANISMO: 

  • passei a me alimentar muito bem e com abundância (não passo fome); tenho muita energia para treinar (inclusive já evoluí MUITO na academia); experimentei novos alimentos e novos preparos que expandiram meu cardápio de maneira incrível; além disso, meu colesterol caiu de 212 para 153 com um mês de veganismo (VOCÊS TÊM NOÇÃO???); e sabe aquela canseira que dá depois do almoço? A vontade de tirar um cochilo? Pois é, aquilo é o esforço que o nosso corpo faz pra digerir carne. Consequentemente, não sinto mais, tô sempre em ponto de bala!  
Antes e depois veganismo
Comparação do exame de sangue de atletas com dieta vegana e animal

Sei que o que vocês esperam ler aqui é “veganismo: antes e depois”, o resultado do meu corpo. E, sim, eu consegui emagrecer sem perder massa muscular. Como resultado, cheguei aos 52kg no final de maio e estou esperando o momento de fazer uma nova avaliação.

Mas, é importante ressaltar duas coisas aqui: 

  1. Em primeiro lugar, o veganismo é um estilo de vida, é uma ESCOLHA de alimentação altamente nutritiva e saudável. Ele não é uma dieta mirabolante ou um “hack” pra perder peso. Dito isso, é ÓBVIO que – se você tiver uma alimentação altamente nutritiva e montar seu prato vegano de acordo com a orientação de um nutricionista – seu corpo vai perder gordura. Se você aliar isso à prática regular de exercícios físicos, aí sim é a receita pra um corpo forte e saudável. (mas não vale comer só pão e macarrão, né?)  
  1. Em segundo lugar, o meu corpo não é um parâmetro para o seu progresso. Por isso, a melhor competição é a que você faz consigo mesma, comparando a sua evolução de acordo com o SEU processo! 52kg pode ser um peso MUITO baixo para alguns, mas, levando em consideração o meu biotipo e a minha altura, certamente, é um bom peso pra mim. Ou seja, o acompanhamento de uma nutricionista e um personal trainer foram ESSENCIAIS pra me ajudar nessa mudança de estilo de vida.  

CONCLUSÃO

Em suma, o meu processo com o veganismo foi extremamente surpreendente. Reaprender o que é um estilo de vida saudável foi desafiador, porém extremamente prazeroso e gratificante. É ÓBVIO que houve algumas escorregadas no caminho, por exemplo: um sushi no dia dos namorados, um ovinho no café da manhã de aniversário. Afinal, somos humanos e, realmente, é uma trajetória de ADAPTAÇÃO.  

Como eu já disse, para esclarecer, emagrecer é uma consequência. O veganismo é um movimento lindo que ajuda a melhorar a sua saúde e, também, o mundo. É muito legal saber que você está se beneficiando, mas, também, participando de uma causa maior – que ajuda os bichinhos e, além disso, o meio ambiente. Posso afirmar com toda certeza: estou na melhor forma da minha vida! E, acima de tudo, estou feliz.  

E musas, no fim das contas é isso que importa. Seu corpo é sua casa, cuide dele com carinho. Seja treinando pra ficar endorfinada ou se alimentando com o melhor combustível possível para se sentir bem. Xô com esse papo de pressão estética!

Emagrecer pode sim ser ótimo, mas é essencial que isso aconteça porque seu objetivo é QUERER TER SAÚDE.  

QUER SER FORTE COMO UM BOI, QUERIDA? COMA GRAMA! 

QUER SER FORTE COMO UM BOI, QUERIDA? COMA GRAMA!

Você também vai gostar

Deixe um comentário